Ads Top

CPI das "fake news" é adiada por 180 dias após acordo da Câmara e Senado


Início da matéria
Reprodução: Roque de Sá/Agência Senado

Considerada uma das CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito) mais polemicas em atuação, a chamada "CPI das Fake News" foi prorrogada por 180 dias devido ao contexto de luta contra a pandemia do novo coronavírus.

O novo prazo começa a ser contado no dia 14 de abril, um dia após a data prevista para o encerramento das atividades do colegiado, segundo informações da Agencia Senado. O adiamento da comissão teve o apoio de 209 deputados e 34 de senadores. 

Os parlamentares consideram que o momento exige foco do Congresso nos esforços de combate ao novo coronavírus, tanto em colaboração para a execução de medidas pontuais contra a pandemia, como também de proteção dos parlamentares contra o possível contágio com o Covid-19.

O senador Ângelo Coronel, que preside a CPI, falou da expectativa sobre o retorno dos trabalhos no Senado. "Esperamos abrir um foco de Investigações em cima de perfis que estão utilizando neste momento de pandemia para passar falsas informações e atentando contra a vida das pessoas", disse ele.

"São verdadeiros marginais das redes sociais, que utilizam do anonimato, achando que jamais serão descobertos", declarou o senador.
Tecnologia do Blogger.
close