Ads Top

Alexandre Garcia critica acusações de Moro: "Parece teatro do absurdo"


Início da matéria
Alexandre Garcia critica acusações de Moro: "Parece teatro do absurdo"

O jornalista Alexandre Garcia partiu para a ironia. Ele usou esse tom ao analisar o depoimento do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, afirmando o que outros analistas políticos e também jurídicos, como a deputada Janaína Paschoal, já afirmaram.

"Eu ouvi delegado dizer que 'saiu pouco café desse bule'. Se criou uma expectativa de muita coisa. O ex-juiz Moro, como ex-juiz, foi muito cuidadoso com seu depoimento. Parece que o máximo [que Moro disse] é que o chefe do governo está interferindo no governo", afirmou em vídeo o jornalista.

Alexandre Garcia ironizou: "É o que está no noticiário: 'Bolsonaro queria interferir nos ministérios'".

Em outras palavras, é lógico que o presidente da República tem não apenas o poder, como o dever de "interferir" na sua equipe administrativa, por exemplo, se por algum motivo achar que é necessário à substituição de um ministro ou diretor por outro nome.

Evidentemente, tal poder presidencial não é aleatório, irresponsável, sem motivo, mas também não é preciso haver uma catástrofe para isso acontecer. Critérios de confiança pessoal no trabalho do seu indicado, ou descontentamento com os resultados em áreas específicas, por exemplo, são suficientes para a troca de nomes.

Com isso, Alexandre Garcia conclui: "Eu nunca ouvi uma coisa chegar a esse ponto, parece Teatro do Absurdo. Se o presidente não mandasse e nem interferisse nos seus ministérios, seria um banana."

"Até agora o depoimento não disse que o presidente pediu algum inquérito, que quisesse saber de alguma investigação", explicou o jornalista.

A deputada Janaína Paschoal, que tem sido crítica do presidente Bolsonaro e desde a renúncia de Sérgio Moro manifestou  apoio ao ex-juiz, também chegou a reconhecer que "não há crime" apontado no material apresentado pelo ex-ministro até então. Para ver, clique aqui.
Tecnologia do Blogger.
close