Ads Top

Roberto Jefferson: "Moraes tem que entender que comigo o buraco é mais embaixo"


Início da matéria
Roberto Jefferson: "Moraes tem que entender que comigo o buraco é mais embaixo"

A polêmica envolvendo a ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), para o bloqueio de contas no Twitter de figuras ligadas à base de apoio do presidente Jair Bolsonaro, como o ex-deputado Roberto Jefferson, poderá ter capítulos imprevisíveis daqui para frente.

Isso porque, antes dessa decisão, Moraes já havia autorizado uma série de mandados de busca e apreensão em residências bolsonaristas em maio desse ano, tendo como um dos alvos o próprio Roberto Jefferson, que na ocasião criticou duramente o ministro.

“Entraram na minha casa e revistaram tudo. Foi censura o que Moraes quis fazer. Ele rasgou a toga e me botou uma mordaça, mas comigo o buraco é mais embaixo. Já estou com 67 anos e vou enfrentá-lo de igual para igual”, afirmou Jefferson na ocasião, segundo a Istoé.

“Um homem que era advogado do Primeiro Comando da Capital (PCC) em São Paulo, que reúne criminosos do entorpecente que mandam matar policiais de dentro da cadeia, não tem qualidade moral, intelectual, superior a mim. Eu não o respeito como ministro do STF porque ele envergonha a Corte", completou o ex-deputado.

De fato, após o mandado de busca e apreensão, Jefferson, que é presidente nacional do PDT, iniciou uma série de críticas contra Moraes, aumentando ainda mais o tom, também contra o STF.

Com a suspensão da conta de Jefferson no Twitter, e mais outros 16 perfis, entre eles do empresário Luciano Hang, da rede de lojas Havan, a decisão de Moraes, considerada por muitos um ato de censura e ataque à liberdade de expressão, pode ter acendido o pavio de uma "bomba" contra ele mesmo.

O próprio Moraes já afirmou que nunca advogou para o PCC, inclusive já tendo sido indenizado por causa disso, segundo a Conjur. Ele entrou com um processo após a publicação de uma reportagem em que foi associado como advogado da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

Questão do PCC superada, o que resta é a possibilidade do ex-deputado Roberto Jefferson trazer à tona outras acusações - e reações - contra o ministro, algo que em nível de bastidores políticos a sociedade em geral pode desconhecer.

Não se trata de uma possibilidade distante, pois como disse o próprio Jefferson, a quem o histórico como primeiro denunciante do esquema de corrupção do mensalão não lhe nega coragem, com ele o "buraco é mais embaixo".

Estamos falando de um homem com "vida feita", que também é advogado e possui larga experiência e conhecimento dos bastidores políticos em Brasília. Uma figura polêmica que pelo discurso beligerante e explícito contra os ministros do Supremo, em especial contra Morares, parece realmente não temer nenhuma consequência possível acerca das suas declarações.

Moraes, de fato, se decidiu legalmente e não há nada de questionável em seu histórico, não precisa temer. Mas se estiver errado, ainda que por um mínimo detalhe, pode ter a certeza de que cutucou uma onça com vara curta. Assista a declaração de Jefferson no vídeo abaixo:


Tecnologia do Blogger.
close