Ads Top

Entrar na política é "um meio de testemunhar a minha fé", diz candidata em Curitiba


Início da matéria
Entrar na política é "um meio de testemunhar a minha fé", diz candidata em Curitiba


Na disputa pela candidatura à Prefeitura de Curitiba, no Paraná, a psicóloga e escritora Marisa Lobo fez uma publicação onde critica o que, para ela, é a covardia de políticos cristãos que não defendem os valores do cristianismo em seus mandatos.

"O político é um representante da sociedade, especificamente do povo que o elegeu. É perfeitamente legítimo esperar que ele, como agende público, defenda os interesses daqueles que confiaram nele o voto de representação", diz a psicóloga.

"Se eu sou cristã, evangélica, conservadora, pró-vida, e tenho a chance de representar esses valores através de ações com maior alcance público através da política, para mim isso também é um meio de testemunhar a minha fé. É também uma forma de ajudar pessoas, fazendo uso da máquina pública para promover a vida, segurança, educação, justiça e prosperidade através das lentes do cristianismo", ressalta Marisa.

Marisa critica em sua publicação no portal Guiame a omissão de políticos cristãos diante dos "absurdos do mundo", os quais deveriam se posicionar em defesa do que acreditam. Segundo a psicóloga, a fala de atitude dessas figuras favorece o avanço de agendas contrárias aos valores do cristianismo.

"O silêncio dessas pessoas ajuda a prosperar o ódio que muitos têm contra nós, cristãos atuantes, porque eles enxergam na inércia dos omissos um terreno fértil para avançar contra tudo o que acreditamos", pontua Marisa.

"Se é para se omitir e calar, melhor que não seja cristão. Melhor que não entre na vida pública, pois o cristianismo não é uma fé que atravessou milênios nas mãos de covardes, mas de homens e mulheres que até perderam suas vidas por amor a Jesus. Os mártires exigem de nós o compromisso com a verdade, custe o que custar, e isso não é uma questão de escolha, mas de obrigação!", conclui a candidata.
Tecnologia do Blogger.
close