Ads Top

Constantino: "Exploram o caso do Carrefour para importar marxismo racial pro Brasil"


Início da matéria
Constantino: "Exploram o caso do Carrefour para importar marxismo racial pro Brasil"


O jornalista Rodrigo Constantino usou suas redes sociais para comentar a repercussão do caso de João Alberto Silveira Freitas, o homem que morreu após ser agredido por seguranças em uma loja do Carrefour, em Porto Alegre, no último dia 19.


"Os fascistas de esquerda são tão escancarados que usam a hashtag do Black Lives Matter traduzida, ou seja, não conseguem sequer esconder que EXPLORAM o caso do Carrefour para importar o marxismo racial pro Brasil, fomentando a divisão. Querem nosso George Floyd. TODA VIDA IMPORTA", escreveu ele.


Constantino fez referência ao caso do americano George Floyd, que morreu após uma abordagem policial errada em Minneapolis (EUA) no dia 25 de maio de 2020. Após o caso, surgiu em vários estados do país e em alguns países do mundo o movimento "Black Lives Matter", que traduzido significa "Vidas Negras Importam".


No entanto, o movimento que diz atuar em defesa da causa racial, promoveu uma série de episódios de agressão e intimidação a pessoas, além de depredação e saques a vários estabelecimentos comerciais nos Estados Unidos. Na matéria "A verdade chocante por trás do movimento 'Black Lives Matter'", por exemplo, o leitor poderá entender melhor a crítica sobre esse movimento. 


No caso do Brasil, cenas de depredação também ocorreram após a morte de João Freitas, mesmo após a delegada responsável pelo caso afirmar que a sua morte não foi motivada por racismo, segundo o Poder360. Ou seja, se tratou de um crime, sim, mas não por se tratar de um homem negro.



Tecnologia do Blogger.
close