Ads Top

Daniel Silveira diz que vai "provar quem são os ministros dessa suprema corte"

Daniel Silveira diz que vai "provar quem são os ministros dessa suprema corte"


Preso na noite da última terça-feira por ordem do ministro Alexandre de Moraes, após publicar um vídeo criticando os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) não parece estar abalado por ter ido parar na prisão. Em vez disso, ele voltou a criticar os magistrados, dizendo que vai "provar para o Brasil quem são os ministros dessa suprema corte".


"Aos esquerdistas que estão comemorando, relaxem, tenho imunidade material. Só vou dormir fora de casa e provar para o Brasil quem são os ministros dessa suprema corte. Ser 'preso' sob estas circunstâncias, é motivo de orgulho", escreveu Silveira em sua conta no Twitter.


A ordem de prisão contra o deputado partiu após o mesmo publicar um vídeo fazendo duras críticas aos ministros do Supremo, incluindo ofensas. "Eu só quero 1 ministro cassado. Tudo que eu quero. Um ministro cassado. Para os outros 10 idiotas pensarem ‘pô, não sou mais intocável. É melhor eu fazer o que eu tenho que fazer’. Julgar aquilo que é constitucional, de competência da Corte", disse Silveira.


A motivação de Silveira foram críticas do ministro Edson Fachin à revelação feita pelo general e ex-comandante do Exército Brasileiro, Villas Boas, de que em 2018 a cúpula das Forças Armadas teria avaliado realizar um plebiscito popular sobre uma possível decisão do STF em favor de Lula (que não ocorreu), condenado na ocasião no âmbito da operação Lava Jato.


"Ministro [Edson] Fachin começou a chorar, decidiu chorar. Fachin, seu moleque, seu menino mimado, mau caráter, marginal da lei, esse menininho aí, militante da esquerda, lecionava em uma faculdade, sempre militando pelo PT, pelos partidos narcotraficantes, nações narcoditadoras", disse Silveira na sua gravação.


O deputado, que além de policial militar também é formado em Direito, criticou ainda os outros 10 ministros da Corte e desdenhou da atuação deles. "[Fachin] foi aí levado ao cargo de ministro porque um presidente socialista resolveu colocá-lo na Suprema Corte pra que ele proteja o arcabouço do crime do Brasil, que é a Suprema Corte, a nossa Suprema que de suprema nada tem", disse Silveira.


Imunidade parlamentar

Apesar de expressarem ressalvas quanto às palavras de Daniel Silveira, vários deputados federais e advogados se manifestaram contra a prisão do deputado, alegando suposta ilegalidade na condução do processo. Primeiro, pela ordem de "prisão em flagrante" seguida de mandado. Segundo, pela garantia de imunidade parlamentar.


Por se tratar de um deputado federal, contudo, a prisão de Daniel Silveira deverá ser chancelada ou não pela Câmara dos Deputados no prazo de 24 horas, podendo ser revogada. O presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), já se manifestou sobre o caso, dizendo que conduzirá o processo conforme manda a "Constituição" e com "serenidade" em um momento de "apreensão".

Tecnologia do Blogger.
close