Ads Top

Dallagnol volta a atacar o STF: 'Casa da mãe Joana; um lugar que vale tudo'

 Dallagnol volta a atacar o STF: 'Casa da mãe Joana; um lugar que vale tudo'



O ex-coordenador nacional da operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, voltou a atacar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), especialmente Gilmar Mendes, após o magistrado anular a condenação do ex-senador Valdir Raupp, que foi condenado pelo próprio Supremo em 2020 por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.


Dallagnol, que já havia chamado o STF de "a casa da mãe Joana", reiterou a sua crítica dizendo que não exagerou: "Na última sexta-feira, o ministro Gilmar Mendes votou para anular a condenação do ex-senador Valdir Raupp por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Raupp foi condenado pelo próprio STF (!!!) em 2020 a 7 anos e 6 meses de prisão, mas o processo até hoje não chegou ao fim", disse ele.


"O ministro Gilmar Mendes acolheu o argumento de 'insuficiência de provas' do advogado militante Kakay, aquele notório amigo da corte que tem permissão suprema para circular pelos corredores do STF de bermuda branca, e que se encontra com foragidos da Justiça no exterior", completou Dallagnol.


Na sequência das críticas, Dallagnol foi além e citou uma descrição do que significaria, no dito popular, a expressão "casa da mãe Joana", algo que, na prática, representa a sua crítica em relação ao STF. Ou seja, através dessa colocação, o ex-procurador diz que o Supremo é um lugar em que "vale tudo" e onde "todos mandam".


"Quando eu disse, alguns dias atrás, que o Supremo Tribunal Federal virou a casa da mãe Joana, não estava exagerando. Aqui vai uma definição popular de casa da mãe Joana: 'um lugar em que vale tudo, onde todo mundo pode entrar, mandar, uma espécie de grau zero de organização'.


"É isso que uma parte do Supremo tem se tornado: uma instituição em que os brasileiros não conseguem mais confiar, onde cada um julga como quer e impõe sua própria vontade por meio de decisões monocráticas e onde corruptos têm um porto seguro quando chovem provas.


"Instituições são essenciais à democracia e o STF tem importante papel, mas causa descrédito a revisão indiscriminada de suas próprias decisões, o desrespeito à sua própria jurisprudência e a mudança de regras do jogo no tapetão para derrubar condenações de corruptos poderosos", concluiu Dallagnol em sua rede social.

Tecnologia do Blogger.
close