Ads Top

Querendo se projetar, Dallagnol ataca: "O STF já passou dos limites faz tempo"

Querendo se projetar, Dallagnol ataca: "O STF já passou dos limites faz tempo"


O ex-procurador da República, Deltan Dallagnol, concedeu uma entrevista ao programa Pânico, da rede Jovem Pan, nesta quinta-feira, onde fez ataques aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), acusando a Corte de ter ultrapassado os "limites" e de atuar no "tapetão" para livrar alguns condenados por corrupção.


“A verdade é simples. É só olhar o que foi devolvido para os cofres públicos: 15 bilhões de reais. É um caso de excesso de provas de casos de corrupção. Dinheiro não cresce em árvore, esses 15 bilhões devolvidos por quem praticou corrupção é algo que não se inventa", disse Dallagnol ao defender a operação Lava Jato, já praticamente extinta.


“Grande parte dos investigados tinham as leis nas mãos, eles vão mudar e esvaziar as leis para que evitem as punições passadas e para que evitem no futuro serem punidos. As razões para os casos serem anulados, praticamente todos, menos o do Lula, foram anulados por uma razão muito simples. O STF mudou a regra do jogo, mudou no tapetão”, destacou o ex-procurador, que completou:


“O Supremo não é justiça, Supremo já passou dos limites faz tempo, basta olhar o inquérito das fake news e olhar a condenação de Daniel Silveira. Não que ele tenha feito uma coisa bonita, o que ele fez foi horrível, tinha que ter sido expulso da Câmara, mas o que o Supremo fez foi ultrapassar todas as barreiras."


Só agora, Dallagnol?


A opinião de Dallagnol é compartilhada, sem dúvida, por grande parte dos brasileiros. O que chama atenção, no entanto, é o fato do ex-procurador resolver assumir uma postura abertamente crítica aos ministros do STF só agora.


A explicação pode estar na intenção de Dallagnol de se candidatar a deputado federal pelo Paraná, o que já foi anunciado. Diante disso, o ex-procurador parece que agora tenta capitalizar os votos da população insatisfeita com o STF. 


Essa mesma postura não foi vista ao longo da pandemia, por exemplo, quando o STF tomou decisões consideradas interferências no Executivo. Dallagnol assumiu, isto sim, a mesma postura do ex-ministro Sérgio Moro, com posicionamentos "frios" e muitas vezes neutros.


Qual foi a sua intenção, a final? Não dar razão ao presidente Jair Bolsonaro? É o que parece ter sido. Agora em ano eleitoral, porém, o ex-procurador vem subindo o tom contra os ministros do STF, mas a causa realmente parece simples:


Viu que a pressão da oposição é grande, que os planos de Moro para a Presidência derreteram e que "sozinho" será uma presa fácil para a esquerda, por isso vem tentando, agora, retomar o antigo apoio bolsonarista. Tarde demais!

Tecnologia do Blogger.
close